Frequently asked questions

Existe tratamento para o TDAH?


O TDAH tem duas vertentes principais de tratamento, uma medicamentosa e outra não medicamentosa. No tratamento, em muitos casos, o ideal é conciliar as duas vertentes.




Alzheimer e outras demências são genéticas? Se o meu pai ou minha mãe recebeu o diagnóstico, isso significa que vou ter essa doença também?


É comum o medo dos familiares quanto à possibilidade de herdar a Doença de Alzheimer quando diagnosticada num parente próximo. A maioria dos casos é de ocorrência esporádica, ou seja, não está diretamente relacionada a questões genéticas que passam de geração em geração. As formas familiares, em que há padrão de herança dominante (passam de geração em geração), são menos de 2% dos casos da doença e geralmente condicionam o início dos sintomas antes dos 60 anos de idade.




Existe cura para as demências?


Infelizmente, a possibilidade de cura é baixa e depende da causa identificada. Algumas causas são potencialmente reversíveis e outras não reversíveis. Alguns exemplos de causas potencialmente reversíveis são tumores, depressão, transtornos metabólicos e encefalites autoimunes ou paraneoplásicas (secundárias a câncer). Em geral, as causas não reversíveis são resultantes de processos neurodegenerativos crônicos como, por exemplo, a própria Doença de Alzheimer e outras demências como a Demência Vascular, a Demência Frontotemporal, a Demência Parkinsoniana e a Demência de Lewy.




Quais são os fatores de risco para a ocorrência de demências?


Hipertensão arterial sistêmica (pressão alta), obesidade, colesterol elevado, diabetes, alcoolismo, tabagismo, uso de drogas, surdez, sedentarismo e baixa escolaridade são alguns dos fatores de risco adquiridos para a ocorrência de demências.




Quando devemos nos preocupar com uma dor de cabeça e ligar o sinal de alerta?


Esta, talvez, seja a principal pergunta. Pois na grande maioria das vezes, as dores de cabeça se dão devido a causas benignas, associadas a uma predisposição genética. No entanto devemos pensar que uma dor de cabeça pode ser algo a mais (e necessitar de investigação junto com o neurologista), quando a:

  • Dor acordar o paciente pela madrugada ou já surgir ao acordar pela manhã;
  • Dor for desencadeada por uma atividade física ou percurso sexual;
  • Dor de cabeça estiver associada a febre, ou rigidez de nuca;
  • Dor associada a perda de consciência ou desmaio;
  • Dor associada a perda de força, discurso desconexo, ou alteração de fala;
  • Dor de diferente padrão, distante das comumente sentidas
  • Dor de forte intensidade, considerada "pior dor da vida"




Posso ter TDAH mesmo adulto?


Sim, o TDAH é um distúrbio que se inicia na infância ou adolescência, mas pode persistir em mais da metade dos casos. O diagnóstico no adulto é desafiador, pois os sintomas muitas vezes podem estar mais tênues do que na infância e mesmo assim causando desconforto ou prejuízo ao paciente.




Todo desmaio é Epilepsia?


Não, nem toda perda de consciência é Epilepsia. Existêm critérios clínicos e laboratoriais bem definidos para chamar uma perda de consciência de crise epiléptica. E nem toda crise epiléptica necessariamente vai acontecer com perda de consciência.




Todo tremor é Doença de Parkinson?


Não. Existem diversos tipos de tremor que não estão associados a Doença de Parkinson, para diferenciar é necessário observar algumas características clínicas do tremor como simetria, amplitude, frequência, evolução.




Depois que o paciente já teve o AVC, o que fazer?


O AVC é uma doença de início súbito e instalação rápida, podendo deixar sequelas. Após um episódio de AVC dois pontos importantes na condução de todo caso é tentar encontrar a causa e iniciar uma reabilitação adequada e precoce.